Neuroestimulação de raízes sacrais

Idealizada por Brindley, em 1977, a neuroestimulação de raízes sacrais por meio do implante de neuropróteses apresentou resultados favoráveis e vem sendo difundido em todo o mundo.

Implantado em mais de 2.500 pessoas com lesão medular nos últimos 20 anos, permitiu à maioria dos pacientes a retomada do controle urinário, abandono do uso de cateteres e drástica redução na incidência de infecções urinárias. Além disso, muitos pacientes também relataram ereção e evacuação geradas pelo neuroestimulador.

Desde então, os neuroestimuladores são constantemente aperfeiçoados, superando as dificuldades encontradas no início da técnica.

Desde 2000, o cirurgião francês Marc Possover desenvolveu as técnicas mais modernas conhecidas atualmente, permitindo o implante por meio de laparoscopia, bem menos invasivo. Entre as vantagens da nova técnica, está, por exemplo, a menor agressividade cirúrgica, a possibilidade de tratamento da espasticidade sem a necessidade de seccionar as raízes nervosas.

Frequentemente, a maioria dos pacientes operados com esta técnica apresentaram muitos aspectos positivos, por exemplo :

  • melhora no controle da micção e da incontinência fecal;
  • ganho de massa muscular nos membros inferiores;
  • possibilidade de ficar de pé e até mesmo andar, com o auxílio de andador.

Cirurgia laparoscópica neurofuncional no Brasil

Em 2010, o Dr. Nucelio Lemos tornou-se o primeiro cirurgião qualificado pelo Prof. Marc Possover em cirurgia laparoscópica neurofuncional, trazendo esta técnica para o Brasil.

O Dr. Nucelio Lemos associou-se a profissionais da área de neurologia clínica, neurocirurgia, fisioterapia neurofuncional, fisioterapia pélvica, terapia ocupacional e psicologia com o intuito de buscar a melhor reabilitação para pacientes submetidos ao implante de neuroestimulador.

Nasce então a primeira equipe multiprofissional em Neuropelveologia, abrindo a possibilidade de resultados ainda melhores do que os obtidos por Marc Possover, por associar as vantagens da neuromodulação às técnicas de reabilitação e tratamento multiprofissional.

“Esperamos de fato conseguir resultados melhores e em menor tempo do que ambos os serviços vinham obtendo isoladamente”, diz o Dr. Nucelio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Translate »